Blog

INTUSSUSCEPÇÃO EM POTROS

INTUSSUSCEPÇÃO EM POTROS

Revisão Bibliográfica

 

As intussuscepções são acidentes intestinais incomuns que podem desenvolver-se espontaneamente ou de forma secundária a distúrbios de motilidade intestinal 

Normalmente em potros jovens, de idade entre 3 a 12 meses, além de fatores envolvendo distúrbios de motilidade, a enterite é um fator predisponente e em potros mais velhos as infestações por vermes são fatores de risco, dentre eles estão inclusos ascarídeos, vermes chatos Anoplocephala perfoliata e arterite mesentérica. 

 

Mudanças bruscas na dieta, assim como as enterotomias, anastomoses laterolaterais e términolaterais são desencadeantes. Massas pedunculadas como papiloma, leiomioma, granuloma cryptococcal, granulomas de causa desconhecida e carcinóides, podem formar arestas condutoras de uma intussuscepção jejunojejunal.

 

A intussuscepção de intestino delgado nos equinos ocorre por diversas apresentações, dentre elas jejunojejunal, jejunoileal e ileoileal. 

 

O comprometimento do jejuno normalmente envolve uma grande extensão do segmento, causando obstrução completa.

 

Tipicamente essa obstrução resulta em desconforto abdominal agudo e progressivo. Os sinais de toxemia e comprometimento cardiovascular são incomuns inicialmente, mas podem desenvolver-se com o comprometimento intestinal ou ruptura. As invaginações incompletas do intestino podem resultar em obstrução parcial e desencadear desconforto abdominal crônico e recorrente.

 

Devido às limitações na avaliação de abdômen agudo em potros por meio de palpação transretal, a avaliação ultrassonográfica transabdominal tem sido uma ferramenta valiosa para avaliação desses animais.

 

Durante a avaliação ultrassonográfica de equinos com afecções gastrointestinais é possível avaliar a ecogenicidade, espessura da parede, conteúdo e motilidade, fornecendo informações úteis para determinação do diagnóstico, prognóstico, tratamento, e monitorização da resposta ao tratamento.

 

As distensões do intestino delgado são evidentes na ultrassonografia do lado direito do abdômen. A motilidade intestinal variável, e a distensão do intestino delgado não descartam intussuscepção. Muitas vezes essa condição pode ser detectada pela imagem ultrassonográfica característica por "Lesão alvo” também chamado como “olho de boi”. 

 

O intestino estrangulado normalmente apresenta-se espessado, edemaciado, com as paredes hipoecoicas, com atividade peristáltica ausente e muitas vezes fibrina pode ser encontrada entre as camadas .

 

Um estudo realizado em potros evidenciou 10 intussuscepções jejunojejunal assintomaticas de 18 potros neonatos com idade entre 24 horas e 5 dias. 

 

 

RELATO DE CASO

 

Um potro de 4 meses de idade foi encaminhado ao EQÜIVET-Hospital Veterinário com histórico de desconforto abdominal agudo, progressivo e irresponsivo a analgesia. Após a admissão Hospitalar, o exame físico constou de FC 100bpm, FR 40mrm, TPC de 3-4 segundos, HT 34%, PPT 5,8g/dl. 

Devido ao tamanho do potro e a impossibilidade de efetuar palpação transretal, foi realizada tricotomia do abdômen para realização de ultrassonografia, e localização de um sítio para coleta do líquido peritoneal.

 

Na região do abdômen ventral principalmente do lado direito foram observados muitos segmentos de intestino delgado distendidos (IMAGEM 1), sendo que apresentavam motilidade discreta e em sua maioria ausentes. Em uns dois pontos específicos pôde ser observado um ponto “alvo” com uma estrutura intestinal sobreposta que caracterizava a denominação consagrada de “bull eyes” (IMAGEM 2), sendo concluído o diagnóstico de intussuscepção de intestino delgado.


 Ilustra segmentos de intestino delgado distendidos, observados principalmente do lado direito ventral do abdômen.


Imagem ultrassonográfica de intussuscepção de intestino delgado. Porção centralizada é denominada intussuscepto ou porção invaginada do intestino (“lesão alvo” ou “bull eyes”).


O potro seguiu com desconforto, sendo realizada sedação com 20µg/kg de cloridrato de detomidina e 0,02mg/kg de tartarato de butorfanol. Em decúbito foi realizada coleta do líquido peritoneal.

Macroscopicamente o líquido apresentava-se amarelo levemente turvo, com proteína 2,0g/dl e valor de lactato 9,4mmol/l. Desta forma foi realizada análise de lactato do sangue venoso como comparativo, sendo o valor de 7,8mmol/l.

 

Infelizmente o potro deste estudo era desprovido de valor econômico, o que levou ao proprietário optar pela eutanásia.

Foi efetuada necropsia e encontrada intussuscepção jejunojejunal de aproximadamente 2,5 metros. Após desfeita a obstrução, foi constatado congestão serosa e de todo mesentério envolvido do segmento intussuscepto.

 

Conclusão: Desta forma podemos concluir que a avaliação ultrassonográfica é uma ferramenta adicional para avaliação de equinos com abdômen agudo, e pode ser considerada essencial para avaliação de potros.

 

BIBLIOGRAFIA

 

ABRAHAM, M., REEF, V. B., SWEENEY, R. W., NAVAS DE SÓLIS, C. Gastrointestinal ultrassonography of normal Standardbred Neonates and Frequency of Asymptomatic Intussusceptions. Journal Veterinary Medicine; v.28: p.1580-1586, 2014.

CHUNG LIN, C., TE CHUANG, S., LING HSUAN, S., GIA HUANG, W., WEN CHAN, J.P. Jejunojejunal Intussusception and colonic impaction in a 12-day-old orphan foal. Journal of Veterinary Science, vol.28, n.8, 2008.

ORSINI, J. A.; DIVERS D. J. Equine Emergencies, ed. 4, p.41. 2014.

McAULIFFE, S. B. Clinical Techniques in Equine Practice. P. 308-316.

McAULIFFE, S. B., SLOVIS, N.M. Color atlas of Diseases and Disorders of the foal, cap. 4 (The gastrointestinal system) p.119-121.

AUER, J. A., STICK, J. A. Equine Surgery, ed.4, p. 432-434, 2012.



Postado Por Equivet

Equivet
Hospital Veterinário 24 horas em Indaiatuba.

Gostou deste post? Deixe seu comentário